segunda-feira, 14 de março de 2016

Casos de pessoas que venceram distúrbios alimentares

Eu hoje trouxe umas historias de umas meninas que venceram a AnayMia
Talvez isso possa inspirar quem esteja na pior...





Harriet Smith

Harriet Smith lutou contra a Ana  desde aos 14 anos, ela chegou a ter um índice corporal de apenas 10 (abaixo de 18,5 é considerado abaixo do peso). Até que os médicos alertaram que ela iria morrer se não mudasse, então ela foi internada numa clinica de tratamento, aonde ficou sendo alimentada através de um tubo e vigiada o dia todo.


Ela conseguiu vencer, agora é enfermeira e na época da reportagem ela pesava 55 kg (ela tinha 31 na época do surto) e se preparava para uma grande maratona, para ela "Agora eu estou 99% recuperada [...] Ainda há um pouco da anorexia na minha cabeça. Eu tenho minhas pequenas lutas."


Hannah Pattie 


Ela teve contato com aquelas fotos (extremamente editas) do Tumblr, então ela ficou obcecada e está disposta  afazer loucuras para ter aquela aparência
Ela não comia nada o dia todo, passava fome e se torturava... Ela se senti mal e indisposta durante o dia por causa da fome e durante a noite tinha compulsões e comia tudo (mia?). Ela é naturalmente ansiosa e se viciou, de acordo com ela "Eu naturalmente tenho uma mentalidade muito impulsiva e que se vicia facilmente, e foi por isso que eu comecei a ir a ladeira abaixo rapidamente e eu não conseguiria encontrar uma saída."
A ansiedade dela ficou tão grande que ela começou a se sentir mal em comer em publico, se ela fisese logo mais tarde ela se puniria pelo que aconteceu
Ela então começou a se odiar e ter uma imagem distorcida do próprio corpo, as pessoas viam seu corpo magro, mas ela não consegui enxergar o mesmo. Ela usava roupas largas para tentar se esconder e não se sentia confortável com o que via.


Até que o namorado dela transformou a vida dela, pegando a garra que ela tinha para emagrecer e redirecionar para os esportes, de pessoa vitima da anorexia ela foi para modelo Fitness

De acordo com ela, ela nunca se sentiu atraente na época de distúrbios alimentares "Não importa o quão eu era obcecada em parecer magra. Eu nunca estava atraente", porém hoje a realidade é outra


Ela conheceu o namorado Harry em um festival de 2013, ele era engenheiro civil, mas ele participou fortemente da transformação de Hannah, ele a dizia que a felicidade não é um destino, e a inspirou a mudar, a procurar uma nova forma de encontra a felicidade.
A dieta dela atualmente é de alimentos crus e carnes magras (como peixe e frango), ela passa o tempo esculpindo o corpo na academia.
Porém ela ainda vive assombrada, ela diz que de vez em quando pensamentos negativos aparecem sobre sua mente, ela ainda luta com isso, mas sempre que esses pensamentos vem ela tenta combate-los 



Jasmin Heaney
Na adolescência ela ficou obcecada com corpos magros que ela via na internet, então ela desenvolveu a bulimia e perdeu muito peso, ela começou a ficar deprimida e ansiosa e viciada nas imagens da internet



Ela frequentava aquelas comunidades de pro-anas aonde ela passava a metade de seu dia tendo contato com uma realidade distorcida e se punindo por não ser magra o suficiente

Ela começou a se isolar das pessoas e se afundando na doença na doença 
Mas isso foi na adolescência, de magra ela foi para hot, e hoje ostenta um corpo estilo "Kim Kardashian"

Não foi fácil os tempos de recuperação...
Hoje ela quer inspirar outras meninas a amarem seus corpos se amostrando o máximo que pode... Ela vive tirando fotos extremamente sensuais...
...
Errr... Bem... O que importa é a saúde né... 
(realmente não gosto de corpos assim, eu sou um pouco assim e não me suporto)


------------------------------------------------

Isso tudo mostra um fato que nós conhecemos, dá até para sair, mas pelo resto da vida vamos conviver com aquela voz na cabeça nos dizendo que "perca só mais 1 quilo" pelo resto da vida, nunca vamos nos sentir leves ou totalmente livres... 
Então pense bem antes de começar, sempre tem um outro caminho, é mais longo, só que é mais leve e sem consequências ruins 

6 comentários:

  1. É bom ver que existe uma saída.
    Conheço um caso bem interessante de uma jovem que sofreu os dois extremos dos transtornos alimentares. Se me permite, acho que você deveria pesquisar sobre ela e fazer um post. Ela se chama Malissa Jones, é MALISSA mesmo não Melissa. Abraço Cecília!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou lendo sobre ela, já conhecia, vi um documentários sobre ela, vou procurar atualizações e escrever sobre isso
      valeu :)

      Excluir
  2. Seria loucura dizer que o corpo da Jasmin da 2° foto é lindo *-*. Ok.
    Eu acredito que haja saída, mas não acredito, em total cura. Lembro que uma amiga tinha uma cunhada que sofria de anorexia nervosa. Ela perdeu muito peso, e toda aquela história. Depois de ficar internada, ela melhorou um pouco. Mas a amiga ( que também sofria do mesmo) notava ela rolar a comida algumas vezes. Empurrava de um lado, do outro, ria, olhava de novo, e por fim levantava de jogava fora. Ou seja, ela ainda tinha um certo medo de comer. :|
    Eu acredito sim em recuperação, mas a pessoa tem de se esforçar muito pra isso. Quando você começa a pensar diferente, e sua mente fica totalmente diferente. Mesmo que não queira você sabe as calorias do seu prato, você come e vai vomitar, você se puni, e tudo mais. ://
    Quero ver sobre a tal Malissa.

    Beijos Cecy ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Se for eu também sou, todas as fotos da época ana são lindas para mim...

      O corpo se cura, mas a mete não...

      Excluir
  3. Eu sou um exemplo... Hoje eu tô mais no pró-Ana do que Ana! Não há um dia que eu passe sem comer... Tudo aconteceu quando a vida me confrontou: Ou muda ou morre! Mesmo depressiva e almejando sempre a morte, a mudança foi lenta e dolorosa.
    Hoje eu tô um balão, hahahahahah... mas vou me dedicar mais aos exercícios.
    E como você bem disse e eu já estava com o dedo coçando para comentar: Sim, tem como sair dessa vida! Porém, ela nunca sairá de você. Chamar de cura é quase um equívoco, não há cura, mas a perseverança e a vontade de mudar são os antídotos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É quase uma regra que depois da recuperação nós vamos para o lado fitness, é um jeito de manter o controle e não pirar, realmente é recomendável fazer isso

      Excluir

✵ Sou a favor da liberdade de expressão então se expresse como você quiser ✵

❤ Você pode discordar de mim, pode defender sua ideia, mesmo sendo contraria a minha, mas entenda que é meu blog, e eu vou defender minha ideia até o fim. Eu apenas vou recuar caso tenha percebido algum erro ou equivoco meu. Então essa é sua chance, seja claro e aberto. Todos são bem vindo... Menos pessoas sem emocional para lidar com opiniões diferentes e descem a xingamentos e ameaças ❤

☞ Mas evite ser desnecessariamente rude, pois eu respondo os comentários com o mesmo peso da sua, respeito é sempre bom, você pode discordar de mim, eu não sou dona da razão, mas você também não é. Lembre-se, o blog é meu ☜

♛ Evite por spans, se for para vir comentar que seja porque você tem interesse na postagem e não por auto-divulgação ♛

( ͡° ͜ʖ ͡°) Comentários sexualmente explícitos e vulgares são excluídos ʕ・ิɷ・ิʔ

✎ Existe uma opção de receber respostas pelo e-mail evitando ficar visitando meu blog para ver se obteve resposta (e evitar gerar números falsos), o nome é “notifique-me”, as respostas irão para o seu e-mail (para desabilitar ficar recebendo respostas, a opção está no e-mail)

⚛ Isso é um blog de opinião pessoal. Não é "site de noticia", não é propriedade de ong ou empresa comercial, logo não precisa ser imparcial ou seguir alguma regra de alguma empresa ou pessoa privada alheira. Eu sou apenas uma pessoa aleatória, sem importância social, que escreve nas horas vagas ⚛

"EU DISCORDO DO QUE VOCÊ DIZ, MAS DEFENDEREI ATÉ A MORTE O SEU DIREITO DE DIZÊ-LO" - Voltaire

Mais regras aqui

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...