segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Nostalgias da minha época: Revistas teen

Eu vivi na época que aquelas revistas teen, que tinham horóscopos (e esse câncer social voltou a moda), testes, fotos de homens famosos e moda (roupas que ninguém usava, porque sempre eram caros demais para meninas que choravam em pagar alguns reais em uma revista, onde já se viu 150 por um sapato simples? Por mais que aquilo seja apenas para a inspiração...), na minha época isso já estava acabando, mas lembro de que nessa época de algumas meninas trazerem algumas revistas do tipo, e essas meninas logo se tornavam as favoritas, porque todo mundo queria fazer os testes que sempre tinham em alguma pagina dentro da revista... Dai quem era mais amiga da menina era a primeira, dava para pegar a revista sem rabiscos ou amasso...
O primeiro contato que eu tive com isso foi com minha primas e minha irmã mais velha, que viveram bem essa época, a época da calça boca de sino ainda era usada, (mas as principais coisas que eu sei mesmo dessas épocas são o que os gays não deixam morrer)... Minha irmã ou minhas primas as vezes esqueciam umas dessas revistas para traz e eu acabava lendo...
Eu sempre fui deslocada, enquanto as meninas estavam florescendo em suas primaveras, eu parecia um menino estranho, todo mundo me olhava como uma aberração, e eu olhava para todas elas como se fossem um circo, e essas revistas me mostravam um pouco desse universo que pertencia a elas, e que eu não fazia parte...



Tudo girava em torno de como você é por fora, e como melhorar a parte de dentro para ficar melhor por fora... Era sobre o tipo de roupa que todo mundo está usando, e que isso vai fazer você como todo mundo, que tipo de cara todo mundo está gostando, as gurias que todo mundo está dizendo... E os caras... Como conseguir um cara? Afinal, a adolescência tem essa descoberta sexual, as meninas olham para os meninos e querem chamar a atenção deles... Mas principalmente essas revistas era uma amostra de como as jovens queriam ser aceitas e fazer parte de algum grupo e se sentirem representadas por algo, mesmo que seja sintético...

Bem, se tem uma revista pequena, então você tem que passar a informação de um modo simples e rápido, que segure o público e garanta que elas comprem a próxima edição (e sempre a mesma coisa em todas as revistas, em todas as edições), então...  Você quer ensinar a galinhas a atravessar a rua, mas tem os carros... Então você ensina pra ela como correr! E não a olhar os carros... Era mais ou menos isso que eu lia nessas revistas, lá ensinava que para conquistar um cara você tem que ser como ele, então você mentia, mas eles não dizia literalmente isso, eles diziam que era pra você se misturar com os amigos deles, descobrir do que ele gosta, daí então incorporar isso em você... Exemplo: se ele gosta de uma banda, vista a blusa dessa banda, e vai puxar assunto com ele, e diga que você curta... É... Vender uma imagem que não é sua, para conquistar um cara que você não conhece... Na época eu era bem boba, mas sempre que eu via esse conselho eu ficava perplexa imaginando quando eles se conhecerem melhor e ele descobrir que era tudo uma armadilha... ou ela descobrir que ele não é só bonitinho, pode ser um idiota.... ou se apaixonar por ele, mas quando ele descobre que ela não é quem disse que era... Da uma novela isso...
O pior era os questionários, era bizarro como resumiam o que poderiam ser uma relação inteira em dez perguntas... As perguntas eram muito indiretas, mas os resultados eram bem diretos, era tipo "sua amiga não é leal", "sinto muito, mas esse cara não gosta de você", "você com certeza tem um problema", daí a solução "sai fora dessa"... Mais, dã, logicamente isso é uma armadilha obvia, se você vai com a cabeça jovem acreditando na merda (pensado na merda, de como a situação está ruim), o resultado só vai repetir o que você imaginava, meio que esses questionários são uns "confirmadores de achismos pessoais"... Tenho certeza que a maioria esmagadora das meninas só ficava algumas horas assustadas, depois tocavam a vida e outra solução aparecia, ou talvez uma minoria será capaz de terminar um relacionamento por causa de um questionário feito por uma pessoa que nunca viu na vida...

Pelo que eu saiba, não eram psicólogos por traz disso, porque sempre que colocavam um psicólogo no meio, o profissional sempre tinha medo de falar algo tão direto e ter o nome sujado por consequências do concelho que deu, então quando eram eles, sempre diziam algo indireto, como “pode ser que seu caso seja essa... Mas é melhor estudar mais um caso e/ou então procurar um especialista”, por traz dessas revistas eram mais os “especialista em relacionamento” (uma especialidade vinda de pessoas que se autodeclaravam capaz, só porque acertaram algumas), ou então os “astrólogos”, gente que se especializa-se em... Achismos ou em pseudociências...

Talvez até seja útil para quem realmente precisasse de uma confirmação de algum terceiro, coisas obvias como "sua amiga está falando mal de você pra todo mundo? Resultado: Saia de perto, ela é falsa"... Tipo, oi, obvio que é ela uma puta, mas ler isso de uma revista talvez faça a pessoa perceber isso de um modo mais claro, porque é uma revista, uau, olha, papel imprimido, é uma autoridade, "seu namorado anda falando demais com uma outra garota?" Alguma sobre isso? Ir conversar com ele? Não a revista disse que ele está te traindo, não é obvio? "aquele gatinho rio quando você passou?" Oh, ele deve ter tido apenas uma reação aleatória, oh não a revista disse que ele está super afim, de uma surra de pepeca nele! ... Espera um pouco...

O pior de tudo era mesmos o horóscopo, eu nunca acreditei naquilo, pois eu sempre me perguntava o porquê... Mas isso as meninas tratavam como religião, algum tipo de oraculo, que podia te dizer o futuro... Em apenas 1 frase, eu lia todas as previsões de todos os signos, e tudo se encaixava, na época, como o povo era muito bobo não precisava ser complexo como hoje em dia (ainda continua bobo, mas em um nível melhorado), era sempre algo "semana que vem um novo amor vai aparecer, sua cor é rosa, o número da sorte é 13", "você vai conhecer alguém novo, cor azul, número da sorte é 20", "alguém do passado reaparecera", tipo, coisas que podem acontecer com qualquer um, não tem especialidade, só que depois de ler a pessoa entra em estado de alerta, além de fazer um esforço mental para se encaixar naquilo, pra se sentir especial, ela começa a olhar em volta, e nisso coisas novas ou velhas aparecem, porque quando você está mais atento isso acontece... Mas era engraçado quando alguma amiga minha sorteava amor, e nunca arrumava namorado... Mas mesmo assim na outra semana ia correndo ver... E ficava "que seja amor! que seja amor!"

Os galãs das revistas daquela época eram médios, hoje em dia a qualidade dos machos melhorou muito, nas revistas das minhas primas e irmã era galãs de novas da rede globo, com muito pelo no corpo, e também tinha muita foto do Justin Timberlake (para mim ele só ficou um tezão agora), minha irmã tinha uma foto de um dos caras do broz...

Nas revistas das minhas amigas você tinha os caras do rbd... E... Pessoal da malhação (eu nunca assisti, juro, eu tinha figurinhas do rbd para brincar com as minhas amigas, e nunca na minha vida eu assisti, eu só fazia isso para me participar do grupo de coleção)
(o galã do RBD)


...
Olhar para um cara que você nunca vai ter, eu ando fazendo isso... Mas pelo menos eu conversava com ele... Ter desejo por um cara que você nunca conheceu? Tenham vergonha suas fogo na calcinha... Mentira, eu era pior, eu tinha uma queda pelo Jonathan Davis, e aquele cara que pareceu no clipe da Evanescente... Eu era pior mesmo, nem vou dizer o que eu imaginava com eles, pra vocês manterem a imagem de mim inocente, que eu espero que vocês tenham... Serio... Vocês me veem como uma menina inocente, né?

Hoje em dia

Eu não sei o que aconteceu, você vai nas bancas e essas revistas desapareceram, você tem umas do Capricho ou outra marca, mas não tem aquelas variações enorme de revistas como antigamente... Adivinha porquê? A internet! Agora está tudo lá, você não precisa mais folhear um ano de revistas para encostar a foto do seu tesão, é só pesquisar (e tudo pelado, porque hoje em dia nem sei mais porque roupa, todo mundo vai na academia, todo mundo é gostoso, todo mundo tira foto pelado... para que roupa mesmo?)
O feminismo mudou, agora as mulheres tomam iniciativa, e fazer aquela mudança externa para conquistar alguém é socialmente condenável... por mais que muita gente faça, mas as pessoas condenam socialmente... Hipocrisia?
Testes estão na internet, antigamente só tinha em revistas, hoje em dia tem teste de tudo na internet... Mas isso só mudou de lugar, não evoluiu em nada, continua com o mesmo fundamento do achismo
A beleza masculina anda tão falsa quanto a feminina, homens aprenderam a também ser ilusionistas, a usarem acessórios para criar uma beleza falsa... A coisa agora é deixar uma barba estilosa que esconde boa parte do rosto... E ser rico... Ou aparentar né
(Com e sem barba...)




Guias de moda é o Instagram e o Tumblr... Lá tem mais variedade do que as revistas, e pelo menos você encontra algum preço acessível, ou alguém que te ajude a acha uma cópia no ALiexpress
Os conselheiros agora são os próprios adolescentes, criando canais no Youtube, ou ainda sobrevivendo no blog...
E como eu disse, atualmente o câncer social, que é o horóscopo, voltou a moda... Que sobreviver no Youtube, Facebook, mas principalmente no Twitter
...
Mas para quem viveu na época, toca uma nostalgia da animação que era ter uma revistas dessa na mão

4 comentários:

  1. Oi Cecy amei o post...

    Meu eu adorava essas revistas!! E as do João Bidu também 😂 ... Adorava passar o tempo lendo sobre os boys magia das revistas. Pura nostalgia !!
    Ain deus, e aqueles testes de como qu você se parece? Ou de quem tá afim ? 😂😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vez eu quase enviei uma carta para ele, eu n queria dica de signo, queria que ele me desse um concelho... Mas minha mãe pegou a carta hehee

      Excluir
  2. Só vi a revista capricho quando minha irmã assinava, mas nunca fui interessada naquele mundo, como minha mentalidade foi infantil, nunca pensei em namorados e por isso não liga para os testes bobos que tinham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não digo infantil, eu acho que procurar se apaixonar por esse tipo de ficção que é infantil (esses relacionamentos são pura ficção, por isso não duram)

      Excluir

✵ Sou a favor da liberdade de expressão então se expresse como você quiser ✵

❤ Você pode discordar de mim, pode defender sua ideia, mesmo sendo contraria a minha, mas entenda que é meu blog, e eu vou defender minha ideia até o fim. Eu apenas vou recuar caso tenha percebido algum erro ou equivoco meu. Então essa é sua chance, seja claro e aberto. Todos são bem vindo... Menos pessoas sem emocional para lidar com opiniões diferentes e descem a xingamentos e ameaças ❤

☞ Mas evite ser desnecessariamente rude, pois eu respondo os comentários com o mesmo peso da sua, respeito é sempre bom, você pode discordar de mim, eu não sou dona da razão, mas você também não é. Lembre-se, o blog é meu ☜

♛ Evite por spans, se for para vir comentar que seja porque você tem interesse na postagem e não por auto-divulgação ♛

( ͡° ͜ʖ ͡°) Comentários sexualmente explícitos e vulgares são excluídos ʕ・ิɷ・ิʔ

✎ Existe uma opção de receber respostas pelo e-mail evitando ficar visitando meu blog para ver se obteve resposta (e evitar gerar números falsos), o nome é “notifique-me”, as respostas irão para o seu e-mail (para desabilitar ficar recebendo respostas, a opção está no e-mail)

⚛ Isso é um blog de opinião pessoal. Não é "site de noticia", não é propriedade de ong ou empresa comercial, logo não precisa ser imparcial ou seguir alguma regra de alguma empresa ou pessoa privada alheira. Eu sou apenas uma pessoa aleatória, sem importância social, que escreve nas horas vagas ⚛

"EU DISCORDO DO QUE VOCÊ DIZ, MAS DEFENDEREI ATÉ A MORTE O SEU DIREITO DE DIZÊ-LO" - Voltaire

Mais regras aqui

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...